Páginas

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Uma dica de Vida!


Essa não é uma dica de Cultura. Não é uma dica musical ou dica de Shows. Essa dica caríssima que você vai receber aqui sem nenhum custo, é uma dica de VIDA!

Preparem-se para música de verdade. Preparem-se para um arranjo sem auto-tunes, sem adulteração de voz, sem passinhos ritmados, sem mega efeitos especiais de palco. Um show pura e simplesmente de Rock. Do melhor rock grunge existente em todo o planeta.

Noticias extra-oficiais anunciam uma turnê do Pearl Jam no Brasil, 16/11 em Brasília, 18/11 em Belo Horizonte, 20/11 no Rio de Janeiro e 23/11 em São Paulo. Só achei meio estranho eles não fecharem a turnê no Rio de Janeiro. Acho que querem dar as forras pros nossos Personal Argentinos de provar que nosso público na apoteose em 2005 não colocou os paulistinhas no chinelo.

Mas isso não importa. O que importa é que se você não mora nesses estados, entra no site da TAM agora! Reserve a passagem. Seja de avião, ônibus, jegue, skate, qualquer coisa. Não tem dinheiro? Venda seu corpo! Qualquer coisa é válida, qualquer sacrifício vale a pena, qualquer crime é justificado quando você faz em prol de assistir o show do Pearl Jam.

Particularmente minha vida se divide em antes e depois do Show em 2005. Mais de 80 mil pessoas no sambódromo, cantando em coro TODAS as músicas. Black com coro e luzes de celular num ritmo que parecia ter sido ensaiado. Ver marmanjo chorando quando o cara cantou betterman também foi marcante! Compreensível, os caras NUNCA tinham vindo ao Brasil.

Tão obrigatório quanto o voto, deveria ser imposto a presença de todos os fãs de Luan Santana, Justin Biba, Restarts (pê-lanza, pê-manco, pê-gay, pê-tosco e afins), Michel Teló, Calipso, Aviões do Forró, Parangolé, Fresno e muito mais (estou sem tempo). A música teria uma sobrevida e/ou uma segunda chance de renascer das cinzas.

Tentarei manter novidades quando o evento tornar-se oficial. Até lá. Estude muito. Recomendo começar com "State of love and trust".

Deixe aqui seu conselho de "estudo" para quando o show chegar!

Justiça fazendo justiça! Isso merece destaque!


Como na política, as vezes, num momento raro de conjunção planetária, coincidindo com o período fértil das corujas lésbicas da Tanzânia, em conjunto com o encontro mundial de Anões albinos na Groelândia, tudo isso ao mesmo tempo, o Poder Judiciário faz justiça!

No despacho que vou ter o trabalho com prazer de descrever abaixo, o juiz da cidade de Pedregulho, um município de São Paulo, coloca um membro da índustria dos processos judiciais em seu devido lugar. Por razões de sigilo, não darei nome de processo, de autor, de juiz, apenas o réu, o Banco do Brasil. Identificaremos o autor com um pseudônimo pertinente: " Babaca".

O melhor é quando o juiz manda o cara morar numa redoma de vidro e fala que ele está com "sensibilidade exagerada" (leia-se, bichona).

Simplesmente formidável. Esse juiz, mais o carioca revoltado, são meus próximos candidatos para Ministro da Justiça e Governador do Rio de Janeiro, respectivamente. Vou preenchendo aos poucos minha cartilha de candidatos.

Confira o despacho na íntegra:

" Senhor Babaca propôs ação de indenização por danos morais em face de Banco do Brasil S/A. O relatório é dispensado por lei. Decido. O pedido é improcedente. O autor quer dinheiro fácil. Foi impedido de entrar na agência bancária do requerido por conta do travamento da porta giratória que conta com detector de metais. Apenas por isto se disse lesado em sua moral, posto que colocado em situação "de vexame e constrangimento" (vide fls.02).

Em nenhum momento disse que foi ofendido, chamado de ladrão ou qualquer coisa que o valha. O que o ofendeu foi o simples fato de ter sido barrado - ainda que por quatro vezes - na porta giratória que visa dar segurança a todos os consumidores da agência bancária. Ora, o autor não tem condição de viver em sociedade. Está com a sensibilidade exagerada. Deveria se enclausurar em casa ou em uma redoma de vidro, posto que viver sem aborrecimentos é algo impossível.

Em um momento que vemos que um jovem enlouquecido atira contra adolescentes em uma escola do Rio de Janeiro, matando mais de uma dezena deles no momento que frequentavam as aulas (fato notório e ocorrido no dia 07/04/2011) é até constrangedor que o autor se sinta em situação de vexame por não ter conseguido entrar na agência bancária. Ao autor caberá olhar para o lado e aprender o que é um verdadeiro sofrimento, uma dor de verdade. E quanto ao dinheiro, que siga a velha e tradicional fórmula do trabalho para consegui-lo.

Ante o exposto, JULGO IMPROCEDENTE o pedido. Sem custas e honorários advocatícios nesta fase. PRIC

Pedregulho, 08 de abril de 2011."

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Esse é o espírito!


Taí alguém que traduz o sentimento acredito eu de uma grande maioria. Não é Ricardo Gama, não é Pitaco Público, não é CQC, é apenas um transeunte normal indignado e desabafando o que deveria ser o mote de milhares nas principais capitais do país contra essa badalhoca chamada de Brasil.

Hilário os comentários a Sergio Cabral, Eduardo Paes, e sobrou até para Tom Jobim. As críticas a imprensa também são louváveis.

Sou muito mais um cara desse no Fantástico do que ouvir aquele gordo cachaceiro do Adriano Imperador falar um monte de abobrinha com a conivência da Patrícia Poeta. Adoraria ver três blocos de entrevista no Jô Soares com esse cara, ao invés de uma porrada de inútil com piadas de sorrisos amarelos.

Alguém, tira o Tiririca e coloca esse cara no lugar!

terça-feira, 26 de abril de 2011

PitaCultura: "A minha versão do amor"


Como decidi passar o feriadão da páscoa em São Paulo, pensei em dar uma olhada nas estreias do cinema e fazer algo que valesse a pena no fds. Um filme me chamou a atenção pelo nome: "A minha versão do amor", a principio parece um nome pretencioso, mas se formos pensar bem, é bem direto e até modesto. No elenco, tinha o ator Paul Giamatti, o que considero um ponto positivo. É um ator com um perfil meio de personagem fracassado, "perdedor", mas engraçado e carismático ao mesmo tempo. Salvo um "Almas a venda" aqui e acolá, seus filmes costumam ser muito bons. Decidi morrer uns 20 reais num ingresso inteiro e conferir o tal filme. Que dinheiro bem gasto! Ótimo o filme, um misto de humor, humor negro, drama e romance em perfeito equilíbrio. A personagem de Paul Giamatti é perfeita: passa o filme inteiro bebendo, fumando charuto, quando não os 2 ao mesmo tempo, meio rabugento, impaciente, mas tão intenso, tão sincero...como bonus, ainda tinha Dustin Hoffman hilário como pai de Giamatti.
O filme basicamente relembra a vida de Barney Panofsky (Giamatti) através de seus 3 casamentos. Passagens hilárias, momentos de intensa amizade, amor, coragem, enfim, dificil descrever o filme, não quero estragar o programa de quem se interessar em assisti-lo. Só uma pitadinha: qual a chance de se conhecer a mulher de sua vida na festa do seu próprio casamento? Evidentemente, a tal mulher não era a noiva... garanto que quem assistir o filme vai dar muita risada, se emocionar e quem sabe até chorar. Impossível ficar alheio ao personagem de Giamatti, um cara normal como qualquer outro e ainda assim tão diferente de todos.
O grande charme do filme, na minha opinião, é mostrar como o amor, o verdadeiro amor, se percebe nos pequenos detalhes, nas coisas mais banais e corriqueiras, ao contrário do que às vezes imaginamos. Ficamos pensando que uma grande prova de amor seria, por exemplo, botar uma faixa num avião e mostrar pra cidade inteira que se ama determinada pessoa, quando uma situação cotidiana pela qual passamos batido durante o dia pode significar muito mais nesse sentido. A tradução do título do filme para o português foi brilhante nesse sentido, perfeita para descrever que trata-se da opinião/visão de Barney sobre o que seria o amor para ele. Um filmasso que recomendo a todos sem medo de errar. Estreou na sexta-feira 22/04 em São Paulo, vale a pena ir atrás onde quer que voce esteja. Não se deixe levar pelo título, está longe de ser mais uma comédia romântica americana sem graça. É um filme sensível e divertido, entretenimento de qualidade ao alcance da maioria. Vale a pena!!!

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Indústria da multa deixa PAC para trás!


Hoje eu me impressionei com a eficiência do governo! Não estou falando de obras num hospital da rede pública, ou investimento em novas viaturas para a polícia, muito menos no findar de obras públicas intermináveis. Falo do temporizador de semáforo.

Todo morador do Rio de Janeiro, principalmente as vítimas da Avenida das Américas, na Barra da Tijuca, sabem que os radares de semáforos, apesar de desenvolvidos para multar também quem ultrapassa a velocidade mínima, estavam punindo apenas quem ultrapassava o sinal vermelho. A legalidade na multa da velocidade caiu porque o judiciário decidiu que para multar a velocidade, deveria haver um temporizador no semáforo, cronometrando o tempo faltante para o sinal abrir ou fechar.

Nem bem a notícia saiu, os temporizadores pilotos já encontram-se instalados e operacionais na dita cuja avenida na altura do PromoInfo Barra.

Infame prefeito, governador e afins. Eu gostaria de apenas 10% dessa velocidade nas obras de saneamento básico faltantes na maioria das comunidades do Rio de Janeiro. Ou uma tempestividade assim na construção de hospitais de qualidade que venham a combater a superlotação dos já existentes. Nem o governo federal com o seu PAC conseguiu tamanha rapidez e competência como seus temporizadores para acelerar as multas e a extorsão do cidadão comum afim de alimentar a máquina gorda da corrupção e que sustenta a safadeza política de nosso estado e país.

Ao menos eles vão ter que manter o asfalto realmente liso. Esburacado não dá para ultrapassar a velocidade permitida.

Não me canso de dizer: Cada dia que passa cospem mais na nossa cara.

sábado, 23 de abril de 2011

Teatro dos Grandes Atores é Contra o Teatro!


A carinha feliz atrás é para o show do Serginho Malandro. Já a carinha triste na frente é para a administração do Teatro, do Shopping e do Estacionamento.


Parece piada mas não é. Dizer que um Teatro não apoia o Teatro é como médico que fuma. É incoerente mas você sabe que existe. Eu mal imaginava que o post anterior sobre o péssimo atendimento na bilheteria do Teatro dos grandes atores era apenas o começo. Muita merda ainda estava por vir.

Ontem terminei de postar o texto sobre os atendimentos na Padaria Nobreza do Recreio e o Teatro dos Grandes atores, e saí com minha esposa e um casal de amigos de fora do Rio para assistir a Comédia Stand Up do Sérgio Malandro.

Ao chegar no Shopping Barra Square (que abriga o infame Teatro) já me deparei com uma situação que me gerou muita curiosidade. O Shopping LOTADO (principalmente nos parâmetros "daquele" shopping, que vive as moscas) e uma quantidade grande de lojas fechadas! Isso mesmo. As pessoas zanzando olhando vitrines, mas impossibilitadas de gastar seu dinheiro pois os donos (que devem estar podre de ricos) já tinham ido pra casa. Não adianta vir me falar que é determinação do shopping, porque as haviam poucas lojas abertas (e lotadas vendendo muito). Falo inclusive das lanchonetes. O bob's, um dos abertos, estava fazendo a festa!

Mas falta de visão administrativa a parte, comprei um milk shake para minha esposa e descemos para a peça, pois faltavam dez minutos para o inicio da mesma, de acordo com o bilhete. Ledo engano! Uma fila quilométrica e mal organizada em frente ao teatro mostrava que o atraso era algo certo e que ao invés de onze horas, o show iria começar no mínimo uns 30 minutos depois.

Sem remédio fomos ao final da fila e nos resignamos àquela falta de organização e consideração. Eu apenas torcia para a fila não demorar muito, afinal de contas, minha esposa está grávida, e ficar muito tempo em pé não é muito saudável nem pra ela, nem para Lucas no forninho.

Algum tempo depois a fila andou. Até que foi rápido. Demorou para começar a andar, mas chegamos rápido na entrada. Rápido demais. Um segurança com educação londrina ordenou-me que terminasse o milk shake, pois até lá eu estaria proibido de entrar com a bebida.

Me causou muita estranheza. Eu imaginei que deveria haver uma loja de conveniências lá dentro e a medida, muito utilizada em diversos locais, era para que eu consumisse apenas o monopólio que se vendesse lá dentro. Mas e estava errado. Não se vendia nada lá dentro. Como eu acho difícil que o risco fosse eu usar o milk shake para algum atentado terrorista, ou fosse ferir alguém com a baunilha, particularmente não entendi tamanha intransigência. Provávelmente o que eu via na minha frente era um exercício vivo sobre a teoria do poder, de Michel Foucault (quer conhecer alguém, dê poder a ele). Quando terminei para minha esposa (ela não conseguiria sozinha), ele ainda quis me impedir de usar a lixeira de dentro da casa, queria que eu entrasse sem a embalagem e tudo. Aí vai me desculpar, mas vai se f%$*%. Entre assim mesmo e joguei fora lá dentro do teatro. Vai procurar o que fazer!

Não há muito o que se estender quanto as instalações. Uma porcaria. Apertado, quente, com poltronas muito coladas e extremamente desconfortáveis. Acredito que assistir uma peça dentro de uma cela de um presídio carioca deva ser mais gostoso que naquele teatro. Se o Sérgio Malandro não pedisse no inicio da peça para ligar o ar condicionado, com certeza sairíamos de lá com uns quilinhos a menos e o teatro com uma grande economia de energia elétrica. Visando unica e exclusivamente o lucro, se a administração do teatro pudesse, venderia ingressos para sentarem no nosso colo, tamanho era o aproveitamento de espaço para lucrar mais e deixar no banco de reservas o conforto.

Porém nobres leitores, quando se vai assistir uma peça mal atendido, mal assistido, mal tratado e mal humorado, fiz um imenso controle para não deixar aquele teatro imundo permear minha opinião sobre a peça. Não precisei!

Serginho Malandro foi magnânimo! Com todo o respeito coloco nele uma culpa involuntária do teatro cagar tanto para o cliente. Ele foi tão engraçado e talentoso que anestesia toda aquela imundícia com CNPJ de casa de espetáculos.

Piadas engraçadas, pertinentes, merchandising limpo e dentro do contexto cômico, participações mais que especiais dos filhos e eventualmente naquela noite, Gigante Leo, Mister M (convidados na platéia), Sergio Malandro encantou e consolidou-se como ídolo da minha infância e agora fase adulta. Parabéns Serginho. Recomendo a peça para todos os amigos, e o teatro para meus inimigos. Logo, casa cheia para você. Ele fez valer as interpéries do animal que administra a casa de espetáculos.

Para encerrar com chave de ouro, uma fila quilométrica também para pagar o estacionamento. Com uma imensa torcida para que o espectador não retorne nunca mais, a administração do shopping dá sua mãozinha, permitindo que o estacionamento seja controlado por uma empresa inapta e sem capacidade de administrar nem uma barraquinha de pipoca. Se ao menos os comes e bebes da praça de alimentação estivessem abertos e lucrando, a fila seria menor, mas com tudo fechado, restava as pessoas gastar seu dinheiro em outro lugar do cenário carioca.

PARABÉNS SHOPPING BARRA SQUARE, TEATRO GRANDES ATORES E ESTACIONAMENTO SEI LÁ O QUE. PRÊMIO EMPREENDEDORES DE MERDA PARA VOCÊS!


sexta-feira, 22 de abril de 2011

Teatro dos Grandes Atores na Barra, e Padaria Nobreza no Recreio!

Já fazia um tempo que não tecia críticas ou elogios a algum estabelecimento bancário. Pois é. Cá estamos novamente, desta vez para uma crítica dupla.

Ontem, ao buscar na rodoviária amigos turistas em visita ao Rio de Janeiro, decidimos tomar um café na padaria Nobreza, localizada no bairro Recreio dos Bandeirantes, próximo a Genaro de Carvalho. Como estava muito cedo, não queríamos acordar todos em casa então ao mesmo tempo que tomávamos o café da manhã, faríamos uma horinha para dar tempo de todos acordarem num horário merecido de feriado.

Dizem que todos acordamos de mau humor. Pois vou te falar que o atendimento da dita cuja padaria tinha acabado de acordar naquele minuto, porque a balconista que fazia as cobranças parecia que estava lá fazendo um favor "madre Teresa de Calcutá" pra gente. Cara amarrada, balbuciando numa pronúncia misteriosa, tive a impressão que ela invocava um feitiço contra a gente. Para finalizar com chave de ouro, ela "misteriosamente" esqueceu como se passava o cartão na maquineta, nos fazendo remoer os bolsos a procura de trocados ali e acolá para pagar a conta porque ela não sabia mais passar o cartão. Imagina se você sai as 5 da manhã de casa para a rodoviária e prepara o bolso com dinheiro? Para o pedágio eu tenho o TAG, não iria estacionar, e até boca de fumo hoje aceita cartão, então no bolso, só trocados para alguma emergência.

Pois é, é emergência aquela padaria rever seus conceitos e trocar os funcionários.

No fim da noite de hoje então, constatei que a mesma firma de RH da padaria mencionada acima, faz também as contratações da bilheteria do Teatro dos Grandes Atores. A impressão que tenho é que foi colocado o seguinte anúncio no jornal:

" Se você tem experiência em atendimento, está desempregado e tem um péssimo humor, seu lugar é conosco. Traga logo essa cara feia e seu curriculum para cá e comece já!"

A nata do mau humor foi para a bilheteria do Teatro. Um teatro onde recentemente tem passado predominantemente peças de stand up comedy. Posso ter que me equivocado. Essa é uma estratégia de marketing. Você é mau atendido na bilheteria, com extremo mau humor a atendente lhe fornece a entrada, então você contaminado e deprimido passa a achar qualquer piada engraçada quando assiste as peças. Só pode!

Recomendo: Se frequentar a padaria Nobreza no Recreio, ou o Teatro dos Grandes atores, prepare-se para se sentir um lixo! Ou então faz igual a mim, aperte o botão abaixo:

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Democracia na Televisão!


Enquanto a TV Digital não chega para revolucionar a vida das pessoas, o Pitaco descobriu como democratizar ainda mais a infame Televisão. Um belíssimo programa que não apenas dá poder de decisão ao espectador como também democratiza o que hoje é comercializado a preços exorbitantes.

Para quem não conhece, apresento-lhes o MEGACUBO. Deixarei abaixo o link para download direto do site baixaqui. Instalei no meu Micro hoje e posso dizer que exceto o excesso de propagandas (alguém tem que bancar os custos), nada tenho a reclamar. Assisti um jogo de futebol que só poderia acompanhar pelo globo esporte on line e apesar da derrota do meu time, estou muito satisfeito. Nada de R$ 60 por mês para assistir os jogos do brasileirão.

Deixo aqui espaço (como sempre) para comentários sobre o programa.

Boa programação para todos!

sábado, 16 de abril de 2011

Vou ter que elogiar outro Flamenguista!?


Um deputado arruma inimizades por abrir mão de seus privilégios. Tem gente que não quer que a moda pegue.

O nome dele é José Antônio Reguffe (PDT-DF). Não quero me extender muito pois vou deixar ao fim do post a matéria onde pode-se ter muitos detalhes sobre o Deputado.

O que faço questão de explicitar aos leitores do Pitaco é algo que gera muitas controvérsias, mas esse que vos escreve ainda acredita: Podemos ter esperança na política.

O cara é novo, 38 anos apenas. Abriu mão do que vai significar cerca de R$ 2,3 milhões em benefícios ao fim do seu mandato. Só esse fato, e reitero, apenas esse fato, já faz dele um político diferenciado. Nosso deputado mais votado na história, o semi-analfabeto palhaço Tiririca não apenas fez questão de distribuir cabides de emprego, como já gastou verbas públicas em um resort nordestino. Não é estranho saber que isso não gerou inimizades no congresso ao Deputado Palhaço? Já o Deputado Reguffe abre mão de diversos auxílios e já consegue gratuitamente inimigos no seu ambiente de trabalho.

E nós? Você já tinha ouvido falar desse Deputado? Caso tenha ouvido falar, sabia dos "auto-cortes" que ele fez? Eu particularmente até ler a matéria não sabia da existência desse político. Nossa imprensa tá muito ocupada com o "Especial Welington Menezes de Oliveira", incentivando novos talentos serial Killers, e desviando a atenção das promessas do governo quanto as outras tragédias.

O Deputado Reguffe prova que se um político ir a Brasilia combater Brasília, já é um grande começo. Saber que 90% do que o governo arrecada serve para alimentar a máquina gorda e sedentária, dá ânsias de vômito. A matéria também vai denunciar que se todos os deputados seguissem o exemplo de Reguffe, significariam ao fim do mandato uma economia de R$ 1,2 bilhão. É muito dinheiro né! Fala a verdade. Com muitissimo menos que isso, o menino que hoje no globo esporte pediu uma casa para ele e o Pai não precisaria depender de jogador de futebol para isso. Na verdade, com uma grana dessa, se reconstruía o morro do Bumba e a Região dos Lagos, ao invés de bancar paletó para deputado em Brasília.

Ele também é contra a construção do Trem Bala. Aliás, acho que a entrevista foi tendenciosa. Ele não é contra, só vê que existem coisas mais prioritárias. ÓBVIO! Já existe uma ponte-aérea entre Rio e São Paulo. De ônibus são só 5 horinhas. Agora na boa, vamos ser racionais. Do que adianta um Trem Bala entre Rio e São Paulo, se você vai chegar no destino e levar horas preso num engarrafamento? Coisa de imbecil! Você sai do Rio, ou vice versa, leva 30 minutos para chegar em outro estado, e três horas preso num engarrafamento dentro da própria cidade. Prefiro um trem bala da Barra da Tijuca ao Centro do Rio. Isso sim é emergencial.

É claro que o Deputado coloca itens ainda mais prioritários, como Saúde, Educação e Segurança Pública. Até a imprensa anestesia brasileira vêm mostrando isso nas tragédias que se sucedem.

Agora o que gostei mesmo foi de saber que tem alguém defendendo o fim do voto obrigatório. Não sei se é só demagogia e melancia para aparecer, mas vale a pena saber que ao menos tem alguém com proposta tramitando para acabar com essa covardia. Deixar gente despolitizada, analfabeta ou com má vontade decidir quem vai comandar a política brasileira.

Vamos fazer propaganda desse cara. Se não adianta fazer o brasileiro lembrar dos que fazem merda, vamos ao menos tentar manter na memória os que tentam fazer alguma coisa. E além disso torcer para que esse cara não seja um falácia ou um engodo.

Mas como ninguém é perfeito, o cara é flamenguista, mas mereceu seu espaço no Pitaco Público.

Desastre de Friburgo versus Tragédia de Realengo!

Descobri quem deve estar feliz da vida com o massacre da escola de Realengo: O Governo. Hoje assistindo um menino (vítima das chuvas em Friburgo) no globo esporte pedir uma casa para o jogador Leo Moura do Flamengo, lembrei-me: Onde está o governo? Sergio Cabral e corja que tinha prometido dar assistência e apoio àquelas vítimas.

Espero que não seja o tipo de assistência que a polícia militar dava a vítimas da tragédia no morro do Bumba dias atrás: Spray de pimenta na cara das vítimas, inclusive crianças.

Vou te dizer onde eles estão: Escondidos atrás da tragédia da escola de Realengo. Como o Morro do Bumba e tragédia da região Serrana não é mais a "menina dos olhos" da nossa imprensa irresponsável, ninguém mais quer saber como estão as vítimas da tragédia anterior, exceto as próprias vítimas. O governo também agradece o desastre natural no Japão, que foi o pioneiro a dar uma desviada na atenção de todos.

Quanto ao pessoal da escola, foi garantido a eles verba para reforma do colégio, painel homenageando as vítimas, nova biblioteca nas salas onde aconteceram o crime entre outras melhorias. Mas é melhor que eles torçam para continuar sendo manchete dos jornais. Se acontecer qualquer outra desgraça, o governo pular uma casinha e largar vocês com a polícia militar e seus sprays de pimenta.

Enquanto nada acontece, o governo fica escondidinho, quietinho, esperando a próxima desgraça, para deixar de cumprir o que prometeu na desgraça anterior!

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Piscina de bolinha!

video


Foi ouvindo "O Vento" de Los Hermanos que comecei a divagar sobre a vida.

Não são poucas as vezes que tomamos as decisões erradas. Lembro que eu trabalhava no Centro do Rio quando a banda fez seu show no Cine Iris. Além do show ser uma gravação de DVD e o fato de que pouco tempo depois a banda iria se desfazer, o Cine Iris é o Cinema Pornô mais tradicional e famoso do Rio de Janeiro. Vamos colocar o fato de ser Pornô de lado e admirar o fato de ser um local histórico! Eu era livre leve e solto, tinha dinheiro para ir ao Show e não fui!

Daí em diante comecei a rememorar o que eu sempre quis e não vou conseguir uma segunda chance. Inicialmente o Show do Los Hermanos. Depois lembrei que quando criança, sempre quis mergulhar numa piscina de bolinha. Nunca tive a oportunidade. Deve ser uma sensação maneira mergulhar naquelas bolinhas e não ficar afogado debaixo delas. Sei lá, nunca fiz!rs

Agora vem o raciocínio linear. Quando criança, temos que aproveitar enquanto somos crianças. Devemos brincar muito. Escola ainda é "segundo plano". Devemos nos ralar, jogar bafo, sonhar com o primeiro amor, bater aquela bola descalço na rua com o golzinho de havaiana. Não esqueçamos mergulhar na piscina de bolinha. Isso porque....

Quando ficamos adolescentes, não faz mais sentido fazer isso. Pega mal. Então vamos a festa americana, dança da vassoura, sessão de cinema matinê. Dormir na casa dos amigos, muito legal! Começar a lidar com dinheiro. Juntos ou separados, é o momento que nossos pais ainda estão pertinho. Ainda ajudam muito nas decisões difíceis. Quando adolescentes, a paixão, o romance, a paquera, a zoação, tudo isso vem junto e misturado. Devemos aproveitar o máximo, porque...

Quando ficamos jovens, o tempo começa a ficar escasso. Também porque queremos tudo ao mesmo tempo agora. E agora a escola é muito mais importante. As decisões relacionadas a profissão vão desenhar nosso futuro. Escolher a profissão. Ir a varios shows. Eu perdi Legião Urbana. Perdi Mamonas Assassinas. Perdi o Rock'n Rio. Tudo show que podia ter ido mais ficava de frescura. A juventude também é um bom momento para ter um relacionamento sério. Saber o que é isso, como é, distinguir a zoação do namoro. A essa altura, provavelmente o trabalho chegou, ou no mínimo a responsabilidade com o dinheiro. As bebedeiras também são importantes. A irresponsabilidade ganham terreno e a cisma de não ouvir nossa consciência e os mais experientes.

Pronto. Adultos. Agora as duas linhas da vida ganham contornos de seriedade e responsabilidade: O amor e a profissão. Ou a galinhagem ainda come solto ou já se pensa em família, filhos e um cachorro. Ou ainda estudamos ou estamos crescendo profissionalmente. Mas ser adulto também tem suas fases.

Vem um casamento ou um filho. Ou os dois. Agora olhando pra trás, não dá mais pra brincar de lego, vestir roupas rasgadas e ir num show de rock grunge, fazer pré-vestibular ou dirigir sem cinto de segurança. Não é só você que depende de você. Já estamos mais ou menos acostumados a nos decepcionar, mas agora, não podemos decepcionar os outros. Por outro lado vêm uma fase diferente, e o principal: Coisas que você tem que fazer e aproveitar porque quando a fase passar, você não vai mais ter a oportunidade. O filho cresceu, as costas começaram a doer, agora já me acostumei com o emprego, agora estou me aposentando, e por aí vai...

...

A música acabou, e foi gostoso e ao mesmo tempo nostálgico lembrar das fases, e como aproveitei cada uma delas. O que não fiz, e o me arrependeria se não tivesse feito. Mas dessa filosofia toda tirei uma boa notícia.

Assim que o Lucas estiver crescido, vou ter a desculpa de mergulhar numa piscina de bolinha. Mergulhar com meu filho!

E você, já parou pra pensar em que fase está! Seja qual for, aproveite, porque ela passa!

terça-feira, 12 de abril de 2011

Vamos parar de bater palma pra maluco dançar!

Já passou muito da hora de parar de falar da tragédia de Realengo. Primeiro vamos ao motivo mais sensível: se eu tivesse um ente querido, morto, ferido ou traumatizado com o evento, não iria querer lidar com isso pra onde quer que eu olhasse.

Leio o jornal, tá colunista tentando fazer análise de cabeça de maluco. A internet, é mais democrática se você não tiver e-mails. É entrar em qualquer uma delas que tem pequenos banners de notícia contando os dias que se passaram na tragédia. Em determinadas rádios, a notícia ainda é intervalo das músicas. A televisão é a pior! Todo e qualquer telejornal tem que ter ao menos uma reportagem que seja sobre o maldito assassino.

Na boa, estamos incentivando outros milhares de malucos, psicopatas, animais, retardados, emos e desajustados e repetir o gesto do assassino de Realengo. Olha a atenção que ele tá tendo. Acabei de ver uma reportagem mostrando um vídeo de ideologia desconexa e safada do imundo no orkut justificando a atrocidade que ele cometeu.

Se tem mais candidato a serial killer assistindo essas babaquices, o cara deve estar mais motivado que empreendedor saindo da palestra do Eike Batista. "Vou entrar num cinema, num asilo, ou algo que valha, encher todo mundo de bala, e aí vou repercutir pelo mundo inteiro. Vão falar de mim durante meses. Vão espalhar fotos minhas em todos os canais, jornais e internet. Vão devassar meus perfis no Orkut, no Facebook. Vão divulgar minha vida, minha banda preferida, onde estudei, onde moro, meus traumas, meus bullings, vão escrever tudo sobre mim. Vou entrar na história!"

Fala sério. Quando coisa desse tipo acontecer, tem que punir os responsáveis, limpar a sujeira, tratar, cuidar e dar muito carinho as vítimas e largar isso de mão. Ler carta de instruções de sepultamento? Ficar publicando foto por mais de dois dias? Investigar e publicar a vida do cara? Mostrar videozinho de repúdio e de justificativa furada do cara?

Vão procurar o que fazer! Vão fazer matéria de educação, cultura! Vão politizar o povo!

Só um aditivo aqui sobre carta de sepultamento. "Quero meu corpo embalsamado, envolto em lençol branco, sepultado no santuário tal e blá blá blá blá blá".

QUEIMA NO INFERNO PELA ETERNIDADE AO SOM DE RESTART, SEU MISERÁVEL!

Tem que incinerar o corpo do infeliz e jogar numa fossa cheia de fezes! Nem sei se cumpriram as exigências, mas elas não deviam nem vir a público. Nada tinha que vir a público! Nada!

Nada de audiência para quem não presta!


...
...
...

peraí, mas se cumprirem isso a risca, não vamos saber o que andam fazendo em Brasília!

Em busca da idéia perfeita!


Primeiramente peço desculpa a todos pelo breve apagão II - A missão, que se acometeu sob o Pitaco. Tive um retorno meio atribulado de férias, precisei de semanas para me aprumar no trabalho. Juntemos a isso período de provas e principalmente de TRABALHOS na faculdade, Lucas cada vez mais perto de nascer e mudança de domicílio, pronto! Quase nenhum post.

A gente recruta um paulista para dar os seus pitacos e o cara fica sem internet. Isso aí! Pode acreditar. São Paulo, megatropolefucklopolis do Brasil, lugar do trabalho e do dinheiro, e tem locais que não tem internet! Bizarro! Aos trancos e barrancos ele vai dando sua contribuição.

Mas este post não é sobre resmungo, é sobre o Facebook. Ao mesmo tempo que quero linkar o post anterior, estou ainda empolgado pelo filme que assisti.

Muitas pessoas buscam qualquer coisa perfeita. O apostador da mega-sena quer o número perfeito. Marcelo D2 quer a batida perfeita. Lula agora aposentado também deve estar atrás da batida perfeita (limão, maracujá, caipirinha e etc).

Mark Zuckerberg (até hoje tenho que copiar e colar o nome dele), teve a idéia perfeita. Mas não vamos comparar o cara a um ganhador da mega-sena que adivinha a sequência correta. Mark sopa de letrinha era um estudante aplicado de uma das mais respeitadas universidades do mundo. Teve uma idéia modesta. O site de relacionamento deveria ser seletivo, e ser aplicado somente no campus da faculdade. Até se imaginasse que poderia estar em outras faculdades, mas sempre num ambiente acadêmico. Depois de muito suor, trabalho e processos judiciais, que o Facebook rompeu barreiras sociais, geográficas e financeiras.

Além disso, ele teve que suar muito. Muito trabalho braçal. Mark também sabia captar os sinais, os acontecimentos do dia dia, as deixas do cotidiano, e levar isso para seu "thefacebook". Isso me lembra muito Paulo Coelho. No seu maior sucesso, "O alquimista", ele diz que todos os dias Deus nos deixa dicas, nos deixa sinais para que alcancemos nossa felicidade. Basta que saibamos ler esses sinais.

Experimente acordar num dia ordinário e fingir que aquele é o primeiro dia da sua vida. Olhe tudo em sua volta em ângulos que seu pescoço não está acostumado a se curvar. Use o canto de olho. Erga a cabeça. Olhe num horizonte mais longo, mais distante. De repente faça o contrario, foque a visão num detalhezinho que passaria despercebido. Aquela joaninha na folha da árvore. Você vai ver que tudo parece inédito. Parece que você viajou e está em terras estrangeiras. Mas ainda não chegamos nos sinais.

Muitos chamam de coincidência. Mas a maioria delas são sinais luminosos em neon que esforçam-se para chamar sua atenção. O problema é quando não são de neon. Não são coincidências. São sinais normais que declamam a nossa frente segredos do Universo.

Quem assistiu o filme sabe o que estou falando. O convite dos gêmeos para que Mark trabalhasse como programador no site deles. O amigo que pergunta se fulana está namorando. E por aí vai outros momentos que se eu listar aqui conto o filme.

O que você procura? Leia o seu dia. Nele pode estar contida a resposta que você tanto procura. Vou conseguir a promoção que estou esperando? Onde está minha alma gêmea? Que negócio devo empreender? Tá na hora de sair da casa dos meus pais?

Eu particularmente procuro há muito tempo a idéia perfeita. Não acho que a terei como Mark Zuckerberg. Porque sei que não basta a idéia, tem que ter muito suor e fé. Mas não vou cansar de procurar. De ler os sinais.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

PitaCultura: Dica de Cinema!


Inauguraremos hoje uma sessão beeeem mais light no Pitaco. Vamos fugir um pouco de temas políticos e afins e falar da sétima arte: cinema.

Está na locadora? Em dúvida do que assistir? A última vez que assistiu um blockbuster foi Independence Day? Taí a dica PitacoMovie da semana: The Social Network (A rede social). O longa de David Fisher conta a história do fundador e bilionário mais jovem do mundo Mark Zuckerberg (representado pelo talentoso ator Jesse Eisenberg). Vocês também podem ver esse ator no "Zumbilândia", excelente filme, mas que podemos tratar em outro post.

Preparem-se para uma linguagem dificil, alguns minutos de falas técnicas entendidas apenas por programadores, mas especialmente, dá pra tirar do filme valiosas lições de como fazer sucesso e inimigos na mesma proporção. Zuckerberg tem talento nato para tal fato. Além disso mostra uma natureza extremamente caótica. Me lembra muito um amigo de faculdade, eventual leitor do Pitaco.

Bom, não vale falar mais do filme. Assistam (e legendado, por favor) e preparem a pipoca!

terça-feira, 5 de abril de 2011

A coisa vai acontecendo!


Podem me chamar de repetitivo. Não me importa. O blog é de opiniões. Posto minhas opiniões, quem concordar comenta e quem não concordar comenta também. O Pitaco tá aí pra isso. Fomentar as opiniões, as atitudes e quem sabe num plano utópico eliminar a tolerância e o marasmo à corrupção, ao menos dos que frequentam essa Pitacoteca.

O vídeo acima ainda está relacionado com muito do que já foi dito aqui. Primeiramente, mais honras e palmas ao melhor programa da TV brasileira na atualidade, O CQC. Quem ainda não leu a postagem do Fadul, vale a pena dar uma lida e unir-se aos já milhares de fãs. Particularmente, eu não ia muito com a cara do Marcelo Tas, mas depois do depoimento ao fim do vídeo acima, acho melhor olhar com mais atenção e me reposicionar a respeito do cara. Muito legal a declaração de amor que ele faz a filha! Parabéns.

Mas o que realmente me fez começar a escrever aqui, dormir tarde e deixar de lado os trabalhos de faculdade que estão me matando, foi mais uma vez o assunto que venho mencionando há décadas: Manifestação. Revolta. Comoção, e por aí vai.

O senhor Deputado do vídeo acima, Jair Bolsonaro, não poupou palavras para dar o seu Pitaco sobre temas polêmicos que a maioria (inclusive aqueles que o deputado representa) não têm coragem de expor em público. Não vou entrar no mérito se concordo ou não com as opiniões dele. Talvez, se me der na telha posso falar sobre isso no futuro, mas o que estou tentando apontar aqui e agora, como fiz no texto do Restart é que quando o povo quer, ele se revolta, ele se move, ele levanta da cadeira até por exemplo conseguir que o Deputado desse esclarecimentos num comitê de ética.

Ofender minorias comove muita gente. Futebol também, como disse antes. Agora porque nos ofendemos, remexemos no sofá como se uma pulga tivesse entrado onde não devia, contorcemos o rosto de nojo quando alguém fala mal dos negros, judeus, gays, aprova o aborto, desaprova o aborto e por aí vai?

Porque não temos a mesma reação, o mesmo asco quando um corrupto convicto e de carteira assinada assume o comitê da reforma política. Um palhaço, com maior número de votos na história (acredito eu que um ato de revolta que saiu pela culatra), é escolhido para compor a mesa do comitê da Educação. O mesmo já gastou verba pública pra se hospedar num resort em Fortaleza, e paga R$ 8 mil para dois comediantes de São Paulo nem sequer cumprir expediente.

Tá certo que a imprensa anestésica brasileira não ajuda. Ajuda quando alguém ofende minorias. Mas repito: A internet tá aí. Novas tecnologias, informação em tempo real de qualquer lugar. Só é ignorante quem quer.

Mas pergunta qual o resultado da ultima rodada do campeonato. Pergunta sobre as lições de vida da novela Insensato Coração. Pergunta sobre o videozinho engraçado do blog de comédia ñintendo ou afins. Tá na boca do povo.

Vamos criar o dia do History Chanel. O dia do CQC. O dia da revista Superinteressante. E o mais dificil. O dia da TV Senado. Vamos eleger a TV Senado como nosso Big Brother Diário. Acompanhar de perto o "trabalho"(?) de nossos políticos. Se você criar um desses dias mundiais que eu mencionei agora, tente fazer ele vigorar ao menos dentro da sua casa. Se você mesmo aderir sozinho já é um grande começo.

Mas infelizmente é mais facil você pegar Jair Bolsonaro numa suruba com um Gay afrodescendente ao som de Preta Gil.

domingo, 3 de abril de 2011

Uma andorinha não faz verão! E além disso, corre risco de ser morto!


Ricardo Gama já é conhecido de uma boa parte dos cariocas. Essa parcela vem aumentando cada dia, a proporção de que seu blog, suas denúncias e sua corajosa mania de não se calar ante as covardias, pilantragens e corrupção no Brasil, com um foco óbvio, no Rio de Janeiro.

Vou aproveitar que temos Fadul dando suas contribuições no Pitaco, e apresentar aos seus leitores predominantemente paulistanos, o blogueiro do vídeo acima. Não esquecendo dos leitores capixabas que nos prestigiam regularmente.

O atentado foi no dia 23 de março, às vesperas de ter denunciado em seu blog matérias sobre o retorno de um "empresário do tráfico" as favelas do Rio de Janeiro, a serviço do conhecido traficante "Nem". Felizmente Ricardo sobreviveu, e por incrível que pareça, ter escapado da morte e ter nascido novamente não abalou seu ardor pela denúncia e ele voltou a escrever no seu blog em pleno vapor.

Por essas e outras que a passividade do brasileiro tem que acabar, que precisamos olhar para a década de 60 e 70 e ver que nossos pais e avós brigaram com um inimigo bem mais intolerante e venceram. Vivemos uma ditadura disfarçada de democracia. Um sistema que sabemos ser um lobo em pele de cordeiro.

Quando apenas uma minoria se levanta, é facil para "eles" silenciarem, como tentaram fazer com Ricardo Gama. A imprensa de mentira que temos, varreu para debaixo do tapete o atentado com Ricardo, e apenas as midias virtuais (muito timidamente) deram repercussão ao caso, sendo mais divulgado por blogueiros e sites independentes.

Aos meus poucos porém fiéis leitores. Assistam o vídeo acima, visitem o blog do Ricardo Gama (na coluna ao lado "outros bons de pitaco"), e divulguem. Da maneira, do jeito e na velocidade que puderem. Vamos deixar um pouco de lado humortadelas da vida, ñintendos, sedentarios e outros blogs de babaquice, videozinhos engraçados, piadas de baixa intelectualidade, tudo anestesias para nos deixar cada vez mais tolerantes e sentados na poltrona.

Deixo aqui um dever de casa. Procurem um blog mais politizado e sigam. Entrem ao menos uma vez por dia. Comentem. Participem. Divulguem. Tornem viral. E vamos ver o que acontece.

Os flamenguistas tornaram o post do Arthur Muhlenberg um sucesso de acessos. Vai figurar no top top a esquerda do Pitaco durante décadas. Vamos ver que atenção e audiência dão a esse blog que fala sobre Ricardo Gama, um brasileiro que cansou de ficar parado.

Pérolas de Sabedoria by Capitão Nascimento

"O sistema é foda, ainda vai morrer muito inocente."