Páginas

sábado, 28 de maio de 2011

Comerciais maneiros


Vi essa propaganda no cinema, antes de começar um filme. Achei genial o negócio, além da própria montagem, essa vai praquela série "um gesto vale mais que mil palavras", já que o comercial é mudo...rs Pesquisei depois na internet e me dei conta que o serviço existe mesmo, o tal do flipstory. Pode-de criar videos e fazer um livreto totalmente personalizado. Bom, vale a pena assistir e a quem interessar, segue o link do site: www.flipstory.com.br
Esse produto é fornecido pela Livraria Cultura, mas é bem possível que outras empresas o disponibilizem também.


Aniversário = Nostalgia

Nada combina melhor com aniversário do que nostalgia. Então, hoje quando completo 31 anos de vida, além de estar ouvindo Legião Urbana, deixarei esse post aqui para ser apreciado. Podem viajar nas imagens abaixo. Nem vou tecer comentários sobre elas. Cada figura tem sua parcela de responsabilidade na vida de cada um. Curta a sua!











Moxuara - Da janela


Havia esquecido dessa "pérola". Uma das melhores músicas da banda. Vale a pena acrescentar aos seus ouvidos.


obs: O Vale ao fundo se chama justamente "Moxuara", que dá nome a banda, e fica em Cariacica, no ES.

Moxuara - Remendos e Embornal



Aqui no Pitaco a gente só canta a pedra. Se o leitor gostar, basta pesquisar e se aprofundar para tomar partido se a indicação realmente valeu a pena.

Seguindo a linha do post da "Banda mais bonita da cidade", lembrei-me de outra banda MPB capixaba de música de altíssima qualidade. Realmente eu apelei. Ao assistir o vídeo vocês estão para se deparar com algo há muito esquecido na nossa atual civilização: Música com letra, harmonia, mensagem, musicalidade, rimas ricas, contexto e poesia. Desculpem, eu sei que devia pegar leve. Não é todo cérebro e coração que está preparado para música de verdade.

O babaca do pê-linho, pê-lasaco, pê-bunda mole, sei lá o nome dele, integrante do Restart que falou que no Amazonas não tem civilização, nem deve saber o significado da palavra capixaba. Espirito Santo para ele deve ser alguma cidadezinha do norte. E não vai ser eu que vou ficar dando aula de geografia. Ele que vá perguntar no twitter. Só não vale perguntar pra algum fã, que são tão descerebrado quanto eles. Já sei, pergunta pro Pedro Bial. O intelecto mais desperdiçado do Brasil.

Voltando ao Grupo Moxuara. Quem quiser mais informações, os caras tem um site oficial, e muitos vídeos no youtube.

Curtam bastante. Propaguem. Vamos promover um renascimento das cinzas da música brasileira de qualidade.


Palmas para Shopping Via Parque!


Agora como pai de família, tenho olhos críticos para coisas que antes nem notava. Hoje por exemplo, saímos pela primeira vez com nosso expressivo filho Lucas. Fomos ao shopping comprar um presente. A princípio iríamos zanzar no Barra Shopping, porém fomos persuadidos pela minha cunhada e alteramos a rota para o Via Parque.

Shopping de família. Isso eu já sabia. Um módico cinema, lojas Renner e Leader, e uma infinidade de lojas de criança. Resultado: Pais, mães e filhos num total congestionamento de carrinhos.

Porém o passeio foi agradável. Principalmente quando ao trocar a fralda do pequeno Lucas conhecemos o Fraldário do Shopping.

Excelente estrutura. Limpa, leve, confortável e bem servida. Com muito lenço umedecido, total higiene, espaço amplo e até poltrona para amamentação.

Só recomendo um rodízio maior na limpeza das lixeiras, porque fralda descartável com cocô de bebê, não parece, mas fede um absurdo. Cada vez que abríamos a lixeira para jogar algo fora, o ambiente mudava. Parecia que tínhamos caído num valão a céu aberto.

À exceção disto, a administração do shopping está de parabéns.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Melhor mijar na bandeira do que cagar no povo!


Quanta babaquice. Realmente não temos muito que desenvolver sobre um tema como este. Antes que achem que estou falando da atitude dos milicos em dançar o hino nacional em ritmo de funk, estou falando na verdade da exposição que a mídia está dando a isso e o pior, a revolta idiota do público.

Longe de eu estar dando razão a rapaziada militar. Respeito o funk como cultura das massas e como grito da comunidade. Assim como o brega no pará, o forró sertanejo (falo de Almir Satler, Sergio Reis e afins) entre outros ritmos regionais. Sim. O funk é um ritmo regional carioca.

Não achei de bom tom transformar o hino nacional em funk e ainda por cima fazer um vídeo e jogar na internet dançando uma atrocidade dessas. Mas sinceramente? Tudo isso é apenas uma grande falta do que fazer.

E isso se estende não só aos militares, mas a imprensa, aos tiozinhos lá da cidadezinha que ficaram dando opinião, e principalmente a quem se deu o trabalho de se revoltar com isso.

Tanta merda acontecendo em Brasília. Consultorias milionárias, enriquecimento relâmpago, Votação tendenciosa de Códigos Florestais, compra de carros milionários para vereadores, entre outras. Isso sem falar nas merdas que já aconteceram e o povo deixou passar batido, como aumento de 300% no salario de políticos e 30 reais no salário do brasileiro trabalhador.

Eu não me acho um exemplo verde amarelo de patriotismo. Também não sou nenhum alienado. Amo meu país, enxergo muito potencial, tenho orgulho do que há de bom e reconheço as falhas, mas prefiro um povo tolerante a um cara mijando na bandeira em praça pública, porém ferrenho e lutador quando os políticos tentam cagar na nossa cabeça.

obs: Essa analogia foi idéia da minha cunhada. De vez em quando alguma coisa dá certo.

Voltando.
Deixa os caras em paz. Dá uma breve comida nos caras, manda pagar umas flexões e pronto. Agora bota bala no fuzil e aponta pra cara daquele monte de cretino fedorento de Brasília que só lotam sessão quando vai trazer algum benefício unica e exclusivamente a eles mesmo.

Oração. A banda mais bonita da Cidade.



Mais uma febre viral na internet. Aguarde para ver o clipe abaixo na Veja ou Época na sessão "vídeos que bombaram na internet". Se é que já não saiu.

Para você terem uma noção, na minha aula de quarta feira, um amigo me indicou o vídeo acima. Ele mesmo recebeu a indicação de outro amigo e disse que tal clipe já era febre no youtube. Não consegui ver na quarta, mas vi ontem quinta-feira. Na mesma noite, meu professor de Campanha de Produto já estava divulgando o vídeo no seu Facebook.

Hoje, cá estou eu divulgando pelo pitaco.

Mas, vídeos virais a parte, vamos dar nosso contumaz pitaco sobre a música, banda e vídeo.

A Banda mais bonita da cidade é um grupo Curitibano que existe há dois anos e segue uma linha de músicas fofas, do bem, feita por gente bacana, bem-vestida e moderna. Fizeram o clipe completamente descompromissados e não esperavam que desse tanto ibope.

Eu gostei, ao contrário do amigo que me indicou a música. Achei muito simples, inocente, e claro, fofo. Concordo com ele que a música é repetitiva. Mas informo-lhes: Não é uma música. Mas sim um mantra. Sílaba, palavra, frases ou textos entoados como uma oração. Daí inclusive o nome da música, de excelente bom gosto.

Contrariando a Industria Cultural, as palavras desse Mantra diz muito mais, entoa uma mensagem muito mais agradável e profunda do que Luan Santana repetindo 20 vezes a mesma merda que chama de música. Mas se você não concorda, vá ouvir "Foge foge foge mulher maravilha, foge foge foge Superman".

O vídeo é mais simples e bem mais colorido do que os homoafetivos do Restart. Isso sim é transmitir cores, suavidade, simplicidade e beleza.

Resumindo. Muito me agradou a banda, a música e o vídeo. Comecei a achar que ainda há esperança no futuro musical do meu filho Lucas.




quinta-feira, 26 de maio de 2011

Vamos trocar a felicidade pelo bem-estar!


Muito interessante a matéria capa da Revista "Tucanista", digo, revista Época dessa semana! Comprei numa promoçãozinha (R$ 9,90 junto com o Globo de Domingo) hoje quando fui ao supermercado. Aliás, aproveitando o encejo, boa estratégia!

A matéria desmitifica a Felicidade. Realmente, eu já desconfiava disto há muito tempo. A felicidade é um mito. Um objetivo impossível de se alcançar. Temporário. Passageiro. Honestamente, o ser humano não está preparado para ser indefinidamente feliz. Nos aborrecemos constantemente por coisas bobas e idiotas. E aí, basta olhar os problemas dos outros para enxergar que na verdade não temos problemas.

Outro detalhe. A felicidade é a porta de entrada para a tristeza. Sempre posteriormente aos momentos de felicidade, vem a decepção, a tristeza ou a angústia.

Mas calma! Não estou dizendo que o melhor é ser triste o tempo todo. Só estou realmente dizendo que concordo com a matéria da revista. Felicidade não é o que há! O que realmente vale a pena trabalhar é pelos momentos de bem estar. São as pequenas coisas que nos trazem grandes prazeres.

Vou resumir bastante aqui cinco caminhos para tal bem-estar. Quem quiser descrição mais completa, só na revista:

1 - Conecte-se. Estabeleça relações com pessoas a sua volta. As pesquisas mostram que quem tem menos de três pessoas em sua rede de contatos próxima - entre família e amigos - tem mais chance de desenvolver uma doença mental.

2 - Seja ativo. Caminhe, corra, ande de bicicleta, pratique um esporte, dance. Os exercícios fazem as pessoas se sentir bem.

3 - Preste atenção. Seja curioso, saboreie os momentos da vida e tome consciência de como se sente. Refletir sobre suas experiências ajuda a descobrir o que realmente importa e garantir que você viva o presente.

4 - Continue aprendendo. Tente algo novo, matricule-se em um curso, faça uma nova tarefa no trabalho. Tente consertar algo em casa. Os estudos sugerem que o bem-estar está ligado a ter metas - desde que estabelecidas pelo próprio indivíduo e tenham a ver com seus valores pessoais.

5 - Doe-se. Agradeça a alguém, ajude um amigo ou estranho. Sorria. Faça trabalho voluntário, junte-se à associação do bairro. As pesquisas mostram que as pessoas que têm um interesse maior pelo outro tendem a se considerar mais felizes.

Ainda assim vale ler a matéria inteira. Recomendo. Depois poste aqui sua opinião.
Escrever esse post foi um rentável momento de bem-estar.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Pearl Jam Oceans unplugged

Podem me agradecer depois. Sem mistério nenhum o Pitaco sempre recomenda Pearl Jam para sua vida. Enriquecimento cultural; desenvolvimento do bom gosto; fomento do livre pensamento; reciclagem de gosto musical; sintonia com o presente, o passado e o futuro; terapia para a saúde mental e a audição; alimento do espírito e da alma; presente para a pessoa mais importante da sua vida: Você.

Pearl Jam é tudo isso aí!



Oceans
Essa música se responsabilizará por no mínimo 3:12 minutos de felicidade e bem estar na sua vida.

A sacola plástica é mesmo a vilã?

Hoje vamos um post sustentável. Estava eu a fazer minha caminhada diária (comecei hoje) aproveitando o exercício para dar uma passadinha no supermercado e comprar pão francês. Quando passava as compras no caixa lembrei-me de ter visto em outro mercado um carrinho próximo a saída com muitas caixas de papelão, e um cartaz incentivando o uso das caixas ao invés da sacola plástica. "Boa sacada", imaginei no dia, claramente influenciado pela nossa mídia meretriz. Mas hoje, ao comprar o pão, resolvi raciocinar por conta própria e cheguei a conclusão de que a idéia não era tão boa assim.

Sim, concordo, plástico demora muito mais a desaparecer no meio ambiente. Papelão é muito mais biodegradável que nossas sacolinhas. Só que antes de sumir com elas dos estabelecimentos comerciais, deve-se primeiro resolver a questão do lixo doméstico. Isso aí, lixo doméstico.

Eu não conheço uma só viva alma que não reutiliza a sacola plástica para jogar fora o lixo de casa. Mesmo para quem compra sacos de lixo a parte, geralmente ao sair da lixeira, reforçamos a embalagem ensacando numa sacolinha de supermercado, afinal, esses sacos de lixo são na sua maioria fininhos e rasgam com muita facilidade.

E tem também a galera que nem saco de lixo compra. Do supermercado a sacolinha vai direto pra lixeira e ali mesmo serve de recipiente para os dejetos domésticos.

Agora raciocinem comigo, um monte de empresa prega a reutilização do lixo em algo útil. Pois então, não estamos reutilizando a sacola de compras em algo útil: na coleta do nosso lixo doméstico. E se sumissem todas as sacolinhas do mundo? Usaríamos a caixa de papelão. Mas é óbvio que não conseguiríamos colocar todo o lixo doméstico DIRETO na caixa de papelão. Seria uma lambança única com o lixo úmido, miúdo, e outros do gênero. Teríamos que fazer o que então? Comprar sacolas de lixo no supermercado. E essas sacolas são feitas de quê? Plástico. O mesmo da sacola de compras.

Esse que vos escreve também pode estar desatualizado e quem sabe existam sacolas de lixo biodegradáveis, menos poluentes e etc. Isso faria com que minha tese em defesa das sacolas plásticas fosse por água abaixo. Mas enquanto eu desconheço e/ou enquanto a sacola de lixo for tão poluente quanto a sacola do supermercado, vou continuar achando que essa campanha para extinguir as sacolas plásticas é puro lobby das empresas de saco de lixo, ou recheio de linguiça de alguns corneteiros verdes de plantão.

Sinceramente. Sacola plástica e saco de lixo. Qual a diferença? De que adianta combater um e comercializar o outro?

domingo, 22 de maio de 2011

Pitacultura: Dica de Cinema!

Pois é. Nem sempre você vai ver filmes cabeças, cult ou preto e branco aqui. Sei que se depender do Fadul, o ritmo ia ser esse (rs).
Contrariando Listas de Shindler, Michael Moore e outros filmes urso de ouro, indico a biografia da Bruna Surfistinha unicamente por um motivo:

"Débora Secco"

Antes que os mais afoitos queiram me chamar de tarado, digo não. Não é pelas cenas seminuas da Senhora Roger do Cruzeiro, mas sim pela belíssima interpretação da personagem Rachel Pacheco. Algumas beatas de fundo de igreja podem dizer que para Débora deve ter sido fácil fazer papel de prostituta. Talvez eu compartilharia da mesma idéia, se não tivesse já acompanhado muita coisa da carreira da moça siliconada. Sou da época de Confissões de Adolescente. Não sou noveleiro, mas assisti "Meu tio matou um cara" e "Caramuru". Além disso, Débora não é prostituta o tempo todo do filme. Começa como uma menininha estilo Confissões de Adolescente mesmo. Passa pela garota de programa, mas tem também seu momento mulher normal, psicóloga, drogada, empresária, celebridade. São muitos papéis num só.

Mas voltando ao filme, tenho que confessar que a história é fraquinha. Linha básica e previsível de introdução, apogeu, decadência e volta por cima. Mas não é de se jogar fora. O filme tem suas sacadas, tem alguns pontos altos e uma certa originalidade. A abordagem do blog, que a transformou em fenômeno já é um fator original, embora eu ache que podia ter sido melhor explorado. Além disso tem muita gente que acha que Rachel não passou por maus bocados. Acham que ela fez sucesso com o blog e no outro minuto já estava na mídia. Não. Descobri no filme que Rachel quase morreu. Mas não vou entrar em detalhes. Deixo você descobrir assistindo o filme. Mesmo não considerando uma excelente história, entendo e respeito a quantidade de livros vendidos por Rachel Pacheco e o "Doce veneno do escorpião".

Tirando isso é um filme de prostituição, pais omissos, drogas, blog, noitadas, amizade, traição, sexo, mas com um show a parte de Débora Secco. Eu recomendo.

Outra coisa. A trilha sonora do filme também é muito boa.

sábado, 21 de maio de 2011

Nunca subestime o consumidor!

Já foi comentado nesse blog que a mudança constante do mundo incluiu não apenas novos mercados, maior velocidade da informação, novos perfis de consumo, mas acima de tudo, um novo consumidor. Nos tempos de vovó calcinha diziam que uma propaganda positiva era feita apenas para 3 pessoas enquanto uma negativa era propagada para 9 pessoas.

Os tempos mudaram. Hoje se você não gosta de um serviço, nem precisa ser um formador de opinião para pichar o produto ou serviço. E você não vai fazê-lo a 9 pessoas, mas sim a 9 mil. Basta ter um blog, um facebook ou qualquer tipo de rede social com diversos amigos.

Se você tá muito fulo da vida e detém um pouquinho mais de conhecimento, grava vídeos ou faz como o cara que ferrou a vida da Dafra na peça publicitária abaixo.

É óbvio que a principal responsável pela propaganda negativa é a própria Dafra. No mundo de hoje, mentir numa propaganda é mais irresponsabilidade do que ser o terrorista mais procurado do mundo e se esconder numa mansão ao lado de uma base norte-americana.

Vender um sonho? 250 postos de atendimento espalhados no Brasil? Peças de reposição em abundância? Não é à toa que o Silvio Santos do século 21 - Luciano Huck, deixou de ser garoto propaganda da Dafra e passou para a concorrente Honda. Envolver sua imagem a tamanha falácia, não combina com o Rei Midas Tupiniquim.

Muita gente diz que não se trata de um consumidor insatisfeito, mas de brincadeira de outras agências de publicidade ou as montadoras concorrentes. É possível? Sim. Mas eu considero pouco provável. Se fosse fácil assim a moda pegava e do jeito que brasileiro e fanfarrão, não haveria mais paz no mundo da propaganda. Era alguém lançar um peça que minutos depois sua versão parodiada encontraria-se a disposição na web.

Eu particularmente acredito que a Dafra irritou um consumidor com alto nível técnico na área de comunicação, marketing, programação ou tudo isso aí junto.

Realmente, se você sacaneia um jagunço da roça, o máximo que ele pode fazer é falar mal de você no coreto da igreja. Mas se você irrita um publicitário, um programador, ou um alto executivo da área de marketing, é o mesmo que puxar briga no bar justamente com o Anderson Silva.

Eu não sou nenhum Anderson Silva, mas quem acompanha o Pitaco, vai ler muitas críticas e muitos elogios a produtos e serviços que eu mesmo experimentei e decidi não deixar os futuros consumidores no escuro. Afinal, esse é um blog de pitacos.

Divirta-se com os vídeos abaixo, e se você teve alguma experiência e quer botar a boca no mundo, divulgar para que outros não caiam na mesma armadilha, ou valorizar um bom serviço e elogiar, sintam-se a vontade de manifestar no pitaco. Como o título sugere: O pitaco é público.



Propaganda na sua versão original.

video

A mesma propaganda, porém redublada por um suposto consumidor insatisfeito.
Pior que acharam um cara com a voz igualzinha do Wagner Moura.


A Dafra teve que conseguir na justiça uma liminar que tirasse a paródia do youtube, mas no 4shared qualquer um consegue baixar o vídeo.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

É bom quando sobra pra gente algo positivo!


Nada como medidas que afetam os mais poderosos. Aumentar absurdamente o preço dos combustíveis é uma delas. Afinal, não é todo mundo que ganha carro do trabalho, como os atarefados vereadores da cidade do Rio de Janeiro. Muito menos tornou-se parte da CLT, auxílio combustível. Essa mamata só para os que são eleitos para criarem suas próprias regras. Mesmo esses animais infames também se sentem "ligeiramente" incomodados quando metem a mão no bolso recheado deles.

Então quando um cartel (praticamente criminoso) resolve dar uma mãozinha para a volta da inflação e enriquecer as custas de um bem praticamente primário, eles não contavam que iam incomodar gente que não deveria ser incomodada.

E não estou falando do tolerante povo brasileiro. Vamos a lista. Grandes empresas, Imprensa "Global", carros importados beberrões de políticos e grandes empresários, formadores de opinião, transportadoras, grandes investidores e por aí vai.

Sério mesmo. Alguém acha que esse recuo do preço do combustível se deve a opinião pública? Alguém acha que passeata de orkut ou facebook realmente ia levar a alguma coisa.

Vivo repetindo por aqui que não cansam de cuspir na nossa cara, e isso não é privilégio apenas de nossos governantes, mas dos grandes cartéis também. A diferença nesse caso é que cuspiram pro alto, e acabou pegando num monte de gente que pode sim, se defender.

Ainda assim, estou feliz. É bom quando a gente aproveita e sobra um pingado pra gente. Essa semana me surpreendi ao ver o Etanol a R$ 2,19 e a gasolina a R$ 2,89. Diferentes dos R$ 2,79 e R$ 3,05 respectivamente da semana passada.

Até quando vai durar?

Não me faça pergunta difícil. Vamos torcer para continuar incomodando os poderosos.
E por falar nisso, "ô galera do poder, vocês não tão achando o pãozinho francês meio caro não?"


quinta-feira, 19 de maio de 2011

Delicadeza nunca é demais!


Ontem fui ao McDonalds do Recreio dos Bandeirantes (um novo que abriu ao lado do supermercado Prezunic), e como estava de moto tive muita dificuldade de levar o lanche pra casa. Acabei esquecendo os dois brinquedos dos lanches Felizes lá que eu comprei. Hoje fui até lá, expliquei a situação ao gerente e pedi se ele poderia me dar os brinquedos, mesmo não tendo nenhuma obrigação, visto que o erro foi meu.

Foi autorizado! Ele pediu que eu escolhesse e me deixou levar os dois brinquedos, sem que eu tivesse apresentado nota fiscal ou outra prova.

São atitudes como essa que nos fazem sentir valorizados como clientes. Parabéns. Eu frequentarei apenas esse McDonalds quando estiver perto de casa.

domingo, 15 de maio de 2011

Indústria dos processos judiciais!


Assistindo Fantástico hoje, uma matéria sobre trânsito e faixa de pedestres, fui surpreendido com uma parte que narrava a tentativa de simular um atropelamento na faixa de pedestres de uma mulher. Foi rápido, nem ganhou muito destaque na matéria, mas realmente me causou nojo.

Como podemos exigir uma postura honesta e aguerrida de nossos políticos se o povo brasileiro por si só faz com que João Ubaldo Ribeiro fale a verdade quando diz que "O brasileiro é corrupto".

Uma mulher safada, mau intencionada, sai de casa e finge ser atropelada por um carro unicamente para entrar na justiça e ganhar um trocado. Ela não enxerga o outro lado. O motorista que nada teve a ver. Já imaginou que um ato desse provocasse uma briga em casa, um divórcio? E o caráter do sujeito? E a dor de cabeça? E a polícia? E se não existisse aquela câmera do departamento de trânsito, dificilmente o motorista teria como se defender.

Isso me lembra um acontecimento pessoal.

Minha esposa já teve uma sorveteria. Sua sócia trabalhava normalmente quando atendeu duas meninas jovens. Ao servir o sorvete, a sócia da minha esposa teve que abrir um freezer, se curvar e servir as casquinhas. Imediatamente foi questionada por uma das meninas:
- Porque você não processa a dona da sorveteria? Pode alegar que faz esse esforço repetitivo o dia inteiro e está com a coluna prejudicada.

A outra emendou:
- Faz igual a gente. Tudo a gente entra na justiça. Acabamos de sair de uma audiência. Não é muita coisa, uns mil e quinhentos reais, mas com vários processos, todo mês tem alguma coisa pingando.

A primeira continuou:
-É isso aí! Olhou torto pra gente estamos processando.

Só restou a sócia da minha esposa ficar em silêncio, porque se falasse ali que ela era uma das donas do negócio, era capaz de ser a próxima vítima das duas pistoleiras.

Morte é pouco para esses parasitas.
Mas vamos falar a verdade. Quem fabrica esses vermes é a nossa própria justiça imunda, injusta e anciã.

Como li em algum lugar:

" A justiça é cega, mas as injustiças, a gente consegue ver."

Se nossa imprensa fosse imprensa!

Dando certa continuidade ao que postei faz alguns dias, a nossa imprensa prostituta conseguiu fazer o que era seu dever para todo o sempre: Mobilizar o público e fomentar justiça e democracia.

Depois de uma novela mexicana safada de mais de uma semana finalmente a Câmara dos vereadores do Rio de Janeiro voltou atrás e suspendeu a compra dos mega carros de luxo para o exercício da função dos atarefados vereadores do nosso estado.

Não dá pra chover no molhado. Gastar linhas desse blog e tempo precioso do leitor para dizer o óbvio. É evidente que essa cambada de vereadores safados e imundos não merecem ganhar nem uma bicicleta barra forte usada de pneu careca. Ainda por cima somos obrigados a ouvir um ou outro fedorento dizer que é obrigação da Câmara fornecer meios deles exercerem suas funções. Só permitiria que a Câmara cedesse carros de R$ 70 mil pra essa cambada, se viesse com um adicional de fábrica. "Ausência de freios pra na primeira curva o carro capotar, explodir e mandar o cretino pro inferno!"

Pergunto eu pra esse miserável: O Estado fornece meios para o Médico trabalhar? O Estado fornece meios para o Professor trabalhar? O Estado fornece comida decente para nossas crianças comerem na merenda? O Estado fornece meios para a Polícia trabalhar? O Estado fornece QUALQUER meio para QUALQUER classe de trabalhador desse Estado cumprir suas funções (exceto os Senhores Vereadores de merda)?

Não vou me alongar muito. Prometi que não ia chover no molhado, mas realmente ouvir vereador defendendo a aquisição dos carros dá ânsia de vômito e ódio no coração. E ainda fiquei sabendo que independente de qualquer coisa os Vereadores (usando carros particular ou não) tem auxilio de 1 mil litros de combustível por mês.

Mas voltando ao principal deste post, se a Imprensa fizesse papel de Imprensa com tudo que é injusto e safado em nossa política, realmente poderíamos ter esperança no futuro. Eu poderia envelhecer feliz de que o Lucas seria bem assistido pelo nosso poder público. Mas um futuro glorioso desse só se consegue com luta contra a impunidade. E para mobilizar nosso povo facebook de hoje somente com meios de comunicação em massa. E quando os meios trabalham para os bandidos, pouca esperança resta.

O caso dos carros dos vereadores com certeza foi lobby de outras montadores que se sentiram prejudicadas (a compra não teve licitação). Ou foi alguém em algum lugar que deixou de receber sua propina básica e resolveu jogar no ventilador e prejudicar a situação.

Vamos fazer uma campanha para todos os jornais, revistas e programas de televisão darem a mesma exposição e cobrança quando os deputados votarem 300% de aumento de salários. Vamos as ruas fazer enquetes, vamos as ruas chamar o povo para opinar, vamos entrevistar os politicos e descobrir quem é a favor e quem é contra, e quem sabe sobre uma graninha para saúde, educação e outras primazias básicas que tanto faltam ao nosso povo.


Vou contar um negócio pra vocês. Essa senhora aí em cima, que assumo aqui publicamente considerar uma excelente administradora (do clube de regatas Flamengo), foi a favor da compra dos super hiper mega veículos de luxo para exercício do "trabalho". Abram o olho. Não vamos misturar futebol com política que são duas coisas extremamente diferentes e distantes em importância.
Falo isso porque ouvi dizer que essa senhora pretende vir como vice-governadora nas próximas eleições, confiante de que a torcida do clube ao qual administra é ignorante, vai misturar as coisas e garantir sua vitória. Aí, o prejuízo pode ser bem maior do que simplesmente comprar carros de luxo desnecessários ao invés de investir onde se realmente merece.

Faz sentido!

"Nunca se explique. Seus amigos não precisam e seus inimigos não vão acreditar mesmo!"

quarta-feira, 11 de maio de 2011

A imprensa anda esquisita! Tá fazendo até denúncia!

Não vou encher vocês comentando sobre a compra dos 20 carros de luxo (aprox. R$ 70 mil cada) que a câmara municipal do Rio de Janeiro aprovou para o exercício do "trabalho (?)" de nossos nobres vereadores.

Nem vou fazer especulações sobre os demagogos que estão recusando. A gente tá verde de saber que se negam, é pela repercussão da imprensa, e assim que terminar, eles revogam sua negativa. Alguém tem dúvida?

O que realmente me motivou a postar esse assunto é a surpreendente insistência da nossa famigerada imprensa em falar disso a semana toda em todos os telejornais. Tudo bem que a tragédia de Realengo e o Maluco assassino que mais teve holofote do mundo já não rende mais, agora se virar para a podre política?! Realmente me surpreendeu!


Mas aí fiquei pensando com meus botões: E se isso tudo for um lobby de alguma montadora. Sim, porque a reportagem deixou claro que os 20 carros seriam da Volks. Falam em mais de R$ 2 milhões. Qual montadora não gostaria de vender um pacotinho desses.

Me julguem a vontade. Eu não confio na imprensa prostituta que temos.

Fala a verdade. Um golzinho desse pra trabalhar tava ótimo! Como é Rio de Janeiro, pode até ter ar condicionado! Melhor: Uma kombi pra buscar todo mundo em casa. A Volks ainda ia ganhar!

Roll a D6 - RPG cada dia mais popular!


Formidável esse vídeo. Divertido, dá uma noção para quem não conhece RPG, faz piada sem esculachar o jogo. Ri muito, já assisti várias vezes. Muito bom mesmo!

domingo, 8 de maio de 2011

Lucas sai do Forninho!



É curioso como minhas habilidades comunicativas vão se minguando enquanto cada dia que passa me enclausuro mais na carapaça de um funcionário de carreira administrativa. Há alguns anos atrás saberia em minutos escrever um texto que no mínimo causaria reflexão ao mais duro dos corações e faria se derramar em lágrimas o mais sensível leitor. Agora, prestes a testemunhar um dos momentos mais importantes da minha vida sinto dificuldade de traduzir isso em palavras.

Para o leitor que convive comigo, é fácil saber do que estou falando. Amanhã Lucas sai do forninho. Hoje eu tenho certeza que muitos pais por aí diriam que eu deveria manter Lucas na barriga da mãe o máximo de tempo que puder. Está difícil criar uma criança no mundo de hoje.

Já faz alguns anos que eu fiquei meio balançado se deveria ter um filho ou não. Os moradores do Rio de Janeiro vão se lembrar melhor do episódio. O jogador de futebol (na época do clube Botafogo) Diguinho saiu na noite para curtir uma boate junto com um amigo. Não vou me aprofundar muito nos detalhes da história, mas depois de um desentendimento com seguranças da boate o amigo do jogador foi morto a tiros. Diante do que assistimos todos os dias no noticiário, nossa sensibilidade dormente deixa passar como outra notícia triste, mas naquele dia eu enxerguei muito mais do que uma comum fatalidade numa das cidades mais violentas do Brasil.

Eu enxerguei pais que como eu já estiveram há um dia do nascimento daquele filho. Pais que também mal dormiram na noite anterior, esperando por uma benção e por um momento que iria mudar suas vidas para sempre e com certeza nunca mais sair da memória. Enxerguei inúmeras festas de aniversários. Dentes crescendo, dentes de leite caindo. Exame de vista, creche, escola, primeira briga, primeiro amor. Decisões complicadas. O que vou ser quando crescer, onde vou estudar, o que vou estudar. Material escolar todo inicio de ano. Enxerguei noites em claro esperando uma ou outra febre baixar, dar mamadeira, acordar cinco horas para se aprontar para excursão do colégio. Enxerguei horas de conversa para dar lições de moralidade, religião, ou simplesmente explicar para onde as pessoas que amamos vão quando morrem. Enxerguei brigas, sorrisos, reuniões, castigos, gritos e lágrimas, risos e cinema com pipoca. Enxerguei vitórias na escolinha de futebol, derrotas também. Outras vitórias e outras derrotas fora da escolinha de futebol. Enxerguei muitos natais, ano novo, dia dos pais, dia das mães, dia das crianças, dia dos namorados. Dias, dias, dias e daí anos.

Anos que não foram suficientes para a natureza seguir o seu curso natural. O direito dos filhos enterrarem seus pais. Para aquele pai e aquela mãe a vida foi injusta. Quantos planos foram por água abaixo. Quantas idéias deixaram de ser tidas. Quantas piadas deixaram de ser contadas. Quanta coisa deixou de acontecer por um gesto rápido e algo que em questão de segundos matou a eternidade de uma vida. Tudo isso numa notícia.

Refleti durante muito tempo. Ainda bem eu tinha tempo para pensar. Entendi um amigo meu de faculdade, que em conjunto com sua mulher haviam decidido não ter filhos. Na época não perguntei porque, e nem sei se o que escrevi acima tem alguma relação com a decisão, mas no fim, eu entendo.

Como ficou claro e evidente, decidi por arriscar. Arriscamos todos os dias quando decidimos simplesmente abrir os olhos e viver a vida. Viver é o risco de morrer. Para todos. Ao casar decidi viver pra sempre com a mesma mulher. Sabia que haveriam riscos e cá estou eu correndo. O risco de ter e criar um filho pode ser o melhor deles. Corro risco para trabalhar, que é uma chatice, porque não correr um risco com algo muito mais prazeiroso. Quero viver tudo que escrevi anteriormente. Quero a imortalidade. Criar um filho para mim é isso. É se tornar imortal no coração e na alma de um pedaço seu, uma extensão do seu ser. Quero atingir um novo degrau do amor. Quero amanhã olhar para os olhos dele e deixar que apenas um levantar de sombrancelhas e um sorriso grite e ecoe no coraçãozinho dele: “SOU SEU PAI”.

Termina aqui o desabafo de um pai novato em pleno dia das mães. Parabéns a elas, por falar nisso.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Quem não sabe fazer, ensina!



A cada dia tenho mais certeza de que a Estácio de Sá é uma faculdade de merda!

O que era uma nuvem, um dia virou dúvida, depois evoluiu para uma hipótese, já há muitos anos consolidou-se uma certeza, mas a cada dia a merda se solidifica.

Para quem não conhece, vai uma pincelada rápida. Pra inicio de conversa seu setor administrativo é de causar inveja ao mais público do setor público. O atendimento é precário, a quantidade de funcionários é ínfima, a qualificação também é duvidosa e por aí vai. Já nos primeiros semestres e os constantes aborrecimentos me convenceram que nunca estudaria administração numa faculdade com uma administração tão porcaria.

Porém a falta de qualidade atingiu também meu curso, e de maneira hilária.

A infame faculdade criou uma promoção imperdível. Vejam bem amigos, mas contenham-se para não correrem a alguma faculdade almejando ganhar inimaginável prêmio maravilhoso.


"Indique 10 amigos para pegar um crédito universitário e ganhe um inacreditável pen drive de estupendos 2 gb".


Impressionado? Eu também.
Convencer 10 pessoas a se endividarem, passar por um processo burocrático, assinar papeis e papeis, tudo isso para ganhar um maravilhoso pen drive que deve custar uns R$ 20 no máximo.

Muito bom! Dá pra ver que os marketeiros da faculdade mataram todas as aulas de marketing, empreendedorismo, técnicas de evento e promoções, entre outras não menos importantes. Eu ainda acho que o cara que bolou essa promoção também lava os banheiros, atende os telefones, supervisiona a administração e assina contratos de fusões e investimentos.

Agora eu que estudo Publicidade num lugar assim, com que moral vou trabalhar na área, se a própria faculdade não contrata os alunos que forma. Porque até o pior aluno que cheguei a conhecer em todos os anos nessa faculdade, não seria imbecil o suficiente para bolar uma promoção esdrúxula como essa.

E aí? Conhece 10 pessoas?

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Osama x EUA


Foi anunciado o assassinato de Osama Bin Laden, lider da AlQuaeda na madrugada do dia 02/05/11 pelo presidente norte americano Barack Obama. Nos Estados Unidos, a população foi para as ruas celebrar o feito, esperado há quase 10 anos após o atentado ao WTC. Muitos americanos, entre eles, parentes das vítimas do 11/09, falando em justiça sendo feita com a morte de Bin Laden, outros gritando nas ruas "USA" e "AMERICA". De maneira geral, o ocidente se pronunciou como uma grande vitória na luta contra o terrorismo, e um indicativo que "estamos no caminho certo". No Oriente Médio, algumas reações contrárias, protestos, a velha cena da bandeira americana sendo queimada, e promessas de retaliações por parte das organizações terroristas.
Meu pitaco: vamos devagar com essa história de justiça e vitória contra o terrorismo. Pessoalmente, acredito que a morte do Bin Laden tem o mesmo peso na luta contra o terrorismo que a saída de George W. Bush da presidência dos EUA, mas nem por isso ela foi comemorada ou sequer lembrada pelos líderes mundiais e imprensa mundial.
Agora vemos familiares das vítimas do WTC chorando e falando em justiça para nos sensibilizarem, revemos as imagens dos aviões se chocando contra as torres gêmeas e etc. Voce se lembra onde estava no 11/09? A maioria com certeza se lembra (eu me lembro). Agora alguém se lembra onde estava no dia que os EUA lançaram seu primeiro ataque contra o Iraque? (eu não lembro, nem sei que dia do mês ocorreu...) Alguém já viu entrevistas com alguma mãe iraquiana que perdeu o filho nos ataques a escolas iraquianas? Ou alguma criança relatando como foi ver toda sua família dizimada por uma bomba atirada pelo exército americano?
A questão que gostaria de levantar é que somos todos seres humanos, os ocidentais não são melhores ou mais importantes que os muçulmanos, e guerras, sejam elas entre potências militares ou provocadas por atentados terroristas, deixam vítimas da mesma forma. Não é justo demonizar os muçulmanos e nos colocar, os ocidentais, na posição de vítimas da irracionalidade do oriente que apenas revidam (ou buscam "justiça", segundo algumas opiniões) as brutalidades que destroem os nossos sonhos e projetos de vida.
O mundo é um lugar melhor sem Bin Laden? Concordo, mas tomemos iguais cuidados com alguns chefes de Estado que possuem um aparato bélico infinitamente superior à AlQuaeda, e pior de tudo, não são "terroristas" procurados pelas agências de "inteligência" mundiais...

Só em São Paulo mesmo...


Nem preciso escrever muito depois dessa imagem...essa foto foi tirada hoje pela manhã na cidade de São Paulo, em uma via muita importante da cidade, chamada Marginal Tietê. À esquerda a via local utilizada pelos carros da Formula Indy (a mais de 300 km/h), em corrida adiada pelas chuvas de domingo. À direita, as vias centrais e "expressas" da mesma Marginal, tomada pelos cidadãos tentando chegar ao trabalho (a menos de 10 km/h).
Aos desavisados, não se iludam: fosse um dia comum em São Paulo e a via local estaria exatamente igual as outras, um estacionamento a céu aberto. Mas isso não impediu as pessoas de criticar o evento, e principalmente, a decisão de adiar a corrida pra segunda-feira.
Meu pitaco: a xingatório é válido porque prefiro acreditar que reclamamos mais da mobilização, da comoção da prefeitura e imprensa para conseguir realizar o evento. Todo esse esforço não é visto para solucionar os problemas da cidade, entre eles o problema do trânsito. Uma cidade como São Paulo merece receber eventos desse porte, mas seus cidadãos merecem igualmente uma cidade compatível com tais eventos. Para tanto, projetos em infra-estrutura são essenciais. E investimento em transporte público de qualidade é a única saída pra solucionar o problema dos engarrafamentos intermináveis na terra da garoa...